Total de visualizações de página

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Há pós
Na casa fechada
Círculo de poeiras
Poesias empoleiradas
Na garganta da gaiola

Pus
A mesa

Há um mês
Não chove
No ar seco
Das telhas

Um gato inventa um circo
Gira
Pula
E olha da claraboia a lua

há terra
do arame farpado para trás
o sol se põe
como os ovos

a tarde é quase uma clareira
fede a pato molhado

agasalhados
em seus ninhos

a noite impõe
estrelas
flores
e silêncios

nada pode mais que os grilos

no grito áspero das manhãs
o pássaro
a corda
e o vento
balançam o dia.  


Josette lassance-26/11/2013